[GPMPE-MH] – Você quer ser um Gerente Híbrido de Projetos? #10

Leia também outros artigos da série: Artigo 0Artigo 1, Artigo 2Artigo 3Artigo 4Artigo 5, Artigo 6, Artigo 7, Artigo 8, Artigo 9

Em uma manhã de sábado, Roberto, o ‘Gerente de Projetos’, acessa o LinkedIn em busca de um novo emprego. A primeira vaga que encontra pede um “ScrumMaster sólida experiência em gestão de projetos”.
Roberto não é qualificado por não conhecer Scrum, então passa para a próxima vaga de “Gerente de Projetos” que pede a habilidade de “reportar a velocidade do time e gerenciar a capacidade de entrega na sprint”.
Também não é qualificado e passa pra próxima: “Gerente de Projetos com experiência em coordenação de times remotos e condução de ‘Scrum de Scrum'”.

O dia vai passando e Roberto continua vendo as vagas disponíveis. Ao término do dia, percebe que enviou currículo para apenas 2 vagas, sendo que uma delas nem era bem seu perfil. Ele chateado se pergunta “Onde foram parar as vagas tradicionais para o Gerente de Projetos?”

Depois de refletir ele percebe que muitas destas de gestão de projetos pediam conhecimento em áreas em que ele não estava preparado. Ele percebe a existência do ‘Gerente Híbrido de Projetos’, com conhecimento em diversas áreas de gestão e de negócio.

Mas como se tornar um Gerente Híbrido de Projetos? Antes de tudo, precisamos entender o que é um Gerente Híbrido de Projetos.

O termo “gerente híbrido” já é usado desde os anos 80 para classificar pessoas que possuem além do conhecimento técnico, conhecimento do negócio em que atuam. Hoje a definição de ‘gerente híbrido’ está mais relacionada ao gestor que possui conhecimento em mais de uma forma de gerenciar.

O Gerente Híbrido de Projetos deve possuir conhecimento em diferentes áreas, tanto tradicionais (pmbok, prince2) como ágeis (scrum, fdd, Lean, etc) e também de negócio. Precisam entender do negócio do projeto.
Eles são comunicativos e também sabem ouvir, buscando principalmente a confiança de sua equipe. Trabalham em conjunto com sua equipe para encontrar a melhor decisão. Se a decisão escolhida foi incorreta, eles trabalham duro para corrigir o problema. E por fim, compartilha com sua equipe com o mesmo peso as vitórias e derrotas!

O Projeto: “Eu Gerente Híbrido”

Se você quer se tornar um Gerente de Projetos Híbrido, recomendo que crie inicialmente 3 listas:

  • Faça um Assessment com suas habilidades pessoais e profissionais e liste-as.
  • Áreas de gerenciamento do seu interesse
  • Áreas de gerenciamento que o mercado está precisando no momento

Com a lista montada, estude-a e trace um plano de ação. Aqui vão algumas dicas:

1. Faça um Assessment das suas habilidades profissionais e pessoais

Faça uma auto-avaliação para identificar seu perfil técnico, de líder e estratégico, identificando as habilidades que você tem e as que você precisa melhorar. Considere assuntos de liderança abordados pelo PMI’s Talent Triangle™ – Negociação, criação de time, tomada de decisão, inteligência emocional, motivação e gestão de conflitos são alguns pontos – pois a liderança é fundamental na arte de gerenciar projetos. Se tiver oportunidade, participe de um processo de Coaching pois durante o processo você identificará seus valores pessoais e profissionais além de elaborar um assessment para identificar seu perfil como líder.

2. Identifique as áreas de gestão do seu interesse

Liste o que você realmente gosta de fazer na área de gestão. Você precisa gostar do que faz! Liste também outras atividades que podem colaborar com estas áreas. Vale até interesses pessoais. Lembre-se que a chave para o sucesso é gostar do que está fazendo, é fazer de acordo com seus valores pessoais, então foque nos assuntos do seu real interesse.

3. Identifique as áreas de gestão que o mercado precisa no momento. 

Para isso, veja as vagas nos principais sites, leia revistas da área e faça buscas na internet. Liste áreas em potencial, como por exemplo gestão ágil, segurança da informação e projetos sustentáveis. Não deixe de pedir a opinião de outros gerentes de projetos e pessoas de sua confiança.

4. Peça Feedback aos seus clientes e parceiros de confiança

Saiba pedir e aceitar opiniões, principalmente de seus parceiros de trabalho e clientes. Reveja as lições aprendidas dos seus últimos projetos e busque identificar como seus clientes, parceiros e time o enxergam como gestor. Pergunte o que eles mais gostaram de trabalhar com você ao longo do projeto e também do que não gostaram e porque. Escute tanto o lado bom quando o lado ruim do seu trabalho!

5. Combine as 3 listas citadas acima

Volte nas 3 listas acima, revise e tente unir as 3. Tente unir suas habilidades atuais com os interesses de mercado. Co-relacione depois os itens que precisa melhorar, aprender ou exercer mais. Ao final revise e melhore a lista, priorizando pelos tópicos que você mais gosta ou tem interesse.

6.  Monte o Projeto

Com o resultado das listas, crie o projeto e trace um plano de ação. Identifique as habilidades que precisa melhorar e as que precisa praticar, além dos treinamentos necessários para ganhar conhecimento em mais áreas de gestão. Veja as ações que você precisa começar imediatante e, mais importante, o que deve parar de fazer! Lembre-se que muitas ações pessoais e profissionais que realizamos podem ir contra nossos valores pessoais e objetivos de vida. E por último mas não menos importante: Não esqueça de identificar os riscos (positivos e negativos) de executar este plano. Não importa a mudança: Você sempre irá ganhar algo e perder algo. Avalie!

7. Pare, pense e reflita antes de começar!

Você quer mesmo ser um Gerente Híbrido de Projetos? O que você listou como preferência e interesse é compatível com esta função? Entenda que qualquer mudança leva tempo, é necessário sacrifício e esforço. Pense nisso antes de começar a executar seu plano de ação! Trate a mudança como um projeto. Leve a sério!

8. Saiba falar de você!

Pense no “Discurso de Elevador”, aquele conceito em que você tem poucos segundos ou minutos para explicar a um patrocinador do que se trata seu projeto e porque ele deve patrociná-lo. Você é capaz de explicar para qualquer pessoa seu nível de conhecimento e estilo de gestão? De nada adianta conhecer diversas técnicas e ferramentas de gerenciamento de projetos se não souber falar sobre isso com outras pessoas.

9. Faça tudo de novo e de novo. 

Melhoria contínua. Defina de quanto em quanto tempo você fará a revisão desta lista. Objetivos, metas, planos e interesses mudam mais rápido do que você pensa. Repassar esta lista com a frequência correta o ajudará a direcionar e trabalhar seu plano de carreira de acordo com o que você realmente quer para sua vida. E o mais importante: Não pare de estudar. Assim como seus interesses mudam, os interesses do mercado também e você precisa estar atendo à isso.

 

Boa sorte!

Pense no Gerente Híbrido como apenas mais um degrau na sua carreira em gerenciamento de projetos. Buscar alcançar este degrau o fará ganhar conhecimento em outras áreas, conhecimento este necessário para conduzir os projetos atuais que o mercado precisa.

E estes novos conhecimentos o fará ser capaz de fazer as perguntas corretas, no momento correto para a melhor tomada de decisão.

Ser um Gerente Híbrido de Projetos é bastante desafiador já que é necessário unir conceitos muitas vezes conflitantes para buscar o sucesso do projeto, porém ser híbrido é uma experiência extremamente gratificante.

 

Espero que tenham gostado do artigo e que tenha ajudado você a trilhar este caminho de crescimento e inovação na área de gerenciamento de projetos. Tem algum comentário ou quer debater o assunto? Use os comentários. Obrigado pela leitura!

 

Fontes: 

The Morphing Project Manager,   http://www.projectmanagement.com/articles/330980/The-Morphing-Project-Manager

The Hybrid Manager, http://www.skyrme.com/insights/6hybrid.htm

Personal & Professional Coaching / Assessment – Marlon Silva – http://www.icoachyou.com.br