Profissional de RH: Entenda o que é um Gerente de Projetos

Hoje (05/11/2015) é o Dia do Gerente de Projeto! Um profissional responsável por, dentre diversas funções, acompanhar e entregar projetos com sucesso e valor ao cliente.

Ainda existe muita confusão principalmente para profissionais de RH sobre o papel do Gerente de Projetos, o benefício de ter um em sua equipe e a “sopa de letrinhas” das principais certificações que eles possuem.

Neste artigo pretendo passar uma definição rápida para profissionais de RH que recebem a solicitação de buscar este profissional mas não fazem idéia do que é ser um Gerente de Projetos e utilizam descrições de “Wikipedia” para abrir as vagas.

Por conta desta confusão vemos vagas de emprego para Gerentes de Projetos com requisitos incompatíveis com o cargo ou até requisitos mesmo incompatíveis entre si, além de salários incorretos para a função.

Definição: O que é um Gerente de Projetos?

“Gerentes de projetos são agentes de mudanças: eles próprios estabelecem os objetivos de um projeto e usam usas habilidades e competência para inspirar um sentimento de propósito compartilhado dentro da equipe do projeto. Eles tiram proveito da adrenalina organizada de novos desafios e a responsabilidade de conduzir a resultados

Eles têm um amplo e flexível conjunto de ferramentas de técnicas, convertendo atividades complexas e interdependentes em tarefas e sub-tarefas que são documentadas, monitoradas e controladas.  Eles adaptam sua abordagem para o contexto e as restrições de cada projeto, sabendo que “uma medida” pode caber em todas as variedades de projetos. E eles estão sempre melhorando  suas próprias habilidades e as de sua equipe por meio do exame das lições aprendidas na conclusão do projeto”. Fonte: PMI

Seria inviável descrever aqui todas as funções e responsabilidades de um gerente de projetos, até porque estas funções variam de acordo com o ramo de atuação. Portanto, vamos falar do que interessa para um contratante de um gerente de projetos: Afinal, qual o benefício de contratar um profissional para cuidar dos meus projetos?

Benefícios da contratação de um Gerente de Projetos

Esqueça a idéia de que um Gerente de Projetos é um “criador de cronogramas”. A atuação dele vai desde o início do projeto até a entrega e pós-projeto. São os inúmeros benefícios de se ter um Gerente de Projetos na sua equipe, vou citar apenas alguns deles e também algumas responsabilidades:

  • Redução de Custos do Projeto e das operações da empresa;
  • Entrega de Projetos no Prazo/Qualidade/Custo ideal para o contratante e contratada;
  • Ações/Reações rápidas no projeto por acompanhar de perto toda a equipe;
  • Padronização de documentos e atividades para uso posterior da empresa;
  • Equipe motivada por feedbacks constantes realizados pelo Gerente de Projetos;
  • Ele sempre busca a eficiência nos projetos;
  • Visão do todo, não possível por quem atua na execução do projeto;
  • Múltiplos papéis: Um gerente de projetos pode atuar como coaching, scrum master, líder de equipe, mentor, e também pode gerenciar múltiplos projetos ou fazer parte de uma equipe de gestores de um projeto específico.
  • Com a colaboração da equipe, ele conhece em tempo real o status do projeto, fornecendo as principais informações para sua equipe do andamento e do que precisa ser feito para o projeto continuar rumo ao sucesso.
  • Tem autonomia para parar ou encerrar um projeto, assim como alocar ou remover recursos de um projeto.
  • Atua sempre no conceito de “falha rápida”. Se algo tende a dar errado, esta informação é descoberta bem antes, sendo capaz de decisões cruciais para o projeto, mesmo que esta decisão seja parar ou cancelar o projeto. “Falha rápida” está relacionado aos métodos ágeis, onde entendemos que se for pra algo dar errado, que seja no inicio e com menor custo possível para as partes.
  • E por ai vai…

A maior parte do trabalho de um Gerente de Projetos ocorre nas  seguintes fases:

  • Iniciação: Momento de criação do projeto, onde é definida a metodologia que será utilizada bem como escopo e regras iniciais do projeto
  • Planejamento: Onde é detalhado o que será feito no projeto, prazos, custos, recursos envolvidos, metodologias utilizadas, treinamentos, tudo o que possa ser feito para organizar o projeto de modo a fluir da melhor maneira.
  • Monitoramento/Controle: Nesta fase o Gerente de Projetos acompanha o trabalho dos recursos (na Execução) reagindo conforme os riscos que foram identificados, motivando, removendo impedimento, dentre outras ações que garantam que o projeto siga o que foi planejado, seja um planejamento tradicional, no inicio, ou ágil, no planejamento de cada entrega parcial.

Este trabalho muitas vezes é “invisível” para as pessoas que acreditam que o trabalho do Gerente do Projeto é gerar documentos do word, planilhas, dashboards e cronogramas. Estes documentos são “registros” do trabalho feito arduamente ao longo do projeto. Em métodos ágeis a documentação é bem menor, logo querer comprovar o trabalho dele com número de documentos ou tamanho de documentos não é a melhor forma.

Projetos podem dar errado. Significa que o Gerente do Projeto é incompetente? Não, desde que, ao longo do projeto ou até mesmo no início, forneceu para a equipe e gestores as informações que indicavam o fracasso eminente, já que nem sempre a decisão pelo término do projeto é de competência ou responsabilidade do Gerente do Projeto.

Certificações para Gerentes de Projetos

Este tópico costuma ser o mais complicado para profissionais de RH. Afinal, o que significa a sopa de letrinhas dos certificados que estes profissionais possuem? Pra que serve ou significa a certificação PMP? Qual a diferença de quem tem pra quem não tem esta certificação? Abaixo vou comentar e explicar as principais de uma forma voltada para profissionais de RH:

Certificação PMP – Project Management Professional

A certificação mais famosa e respeitada do mercado. Feita pelo PMI garante que o profissional possui ampla experiência e conhecimento teórico/prático na gestão de projetos. Diferente de certificações técnicas que comprovam  apenas que o profissional estudou ou decorou um assunto, a certificação PMP comprova o tempo de experiência prática. Abaixo os requisitos mínimos que o profissional deve ter para tentar o exame de certificação:

Para se candidatar à certificação PMP você precisa ter:

  • Formação de quatro anos (de bacharel ou equivalente)
  • Mínimo de três anos de experiência no gerenciamento de projetos
  • Mínimo de 4.500 horas de liderança e direção de projetos
  • 35 horas de formação em gerenciamento de projetos

OU

  • Diploma de ensino médio (ensino médio ou equivalente)
  • Mínimo de cinco anos de experiência no gerenciamento de projetos
  • Mínimo de 7.500 horas de liderança e direção de projetos
  • 35 horas de formação em gerenciamento de projetos

Como podem ver, o mínimo que um profissional precisa ter para conseguir a autorização para adquirir o exame são 3 anos de experiência em atividades relacionadas à gestão de projetos conforme o PMBOK. Ou seja, não adianta vocês criarem vagas pedindo 2 anos de experiência e PMP, ou vagas pedindo um gerente junior com PMP e superior cursando. Se aparecer alguém desta forma, certamente ele terá mentido  no momento da inscrição do exame!

Todos que se inscrevem para o exame precisam preencher um formulário relatando as experiências adquiridas, as horas consumindo e indicando pessoas que poderiam comprovar estas horas. 10% dos candidatos são selecionados para auditoria e precisam enviar comprovantes destas experiências.

Um profissional certificado PMP é a garantia para sua empresa que, além dele ter experiência no assunto, ele estudou técnicas e recursos de mercado, sendo aprovado em um exame difícil, com mais de 200 questões em um período de apenas 4 horas. No Brasil, temos cerca de 16300 profissionais certificados PMP. 

Um profissional sem PMP, mas com anos de experiência é ruim? Não necessariamente. É comum gestores com anos de experiência não conseguirem a certificação PMP devido à atuarem anos em um mercado ou utilizar por anos uma metodologia diferente da sugerida pelo PMBOK. Tenha em mente que o PMBOK foi criado com base em experiência de milhares de gestores de projetos, não significando portanto que atenda 100% das situações.

Modelo Híbrido de Gerenciamento de Projetos

É ai que entra o atual “Modelo Híbrido”, onde o Gerente de Projetos une diversas técnicas de mercado para conseguir gerenciar um projeto. É uma “fusão” das práticas de mercado como PMBOK, SCRUM, FDD, KANBAN, PMCANVAS, entre outros. Desta forma, um Gerente de Projetos com experiência pode unir estas diversas práticas e gerir o projeto da maneira mais adequada, priorizando sempre o valor do projeto para o cliente e para sua empresa.

Certificação PMI-ACP – Agile Certified Professional

Diferente da certificação PMP que se baseia em um guia (PMBOK), o PMI-ACP certifica que o profissional conhece, tem experiência e aplica em seus projetos diversos métodos ágeis (Scrum, FDD, Kanban, Crystal, etc). Esta é uma certificação relativamente nova, criada em 2011 justamente para poder certificar todos estes novos métodos de gestão de projetos. No Brasil, temos apenas 162 profissionais certificados PMI-ACP. 

Requisitos:

  • Experiência Geral de Projetos: 2.000 horas de trabalho em equipes de projeto. Essas horas devem ter sido obtidas nos últimos 5 anos. Nota: para aqueles que possuem a certificação PMP®, o PMI entende que já verificou esse requisito. Assim, um PMP será já terá cumprido esse requisito.
  • Experiência de Projetos com Métodos Ágeis:1.500 horas de trabalho em equipes de projetos utilizando métodos ágeis. Estas horas são adicionaisàs 2.000 horas necessárias na experiência geral de projetos. Essas horas devem ter sido obtidas nos últimos 3 anos.

Como podem ver, assim como profissionais certificados PMP, os que possuem a certificação PMI-ACP precisam ter no mínimo 3 anos de experiência nos métodos ágeis, além de experiência de gestão de projetos, já contempladas pelo exame PMP. Da mesma forma, no momento da inscrição, temos que detalhar atividades que realizamos, quais projetos e responsáveis para poder estar apto ao exame. Desta forma, ter esta certificação indica que o profissional possui experiência teórico e prática nos métodos ágeis, mais utilizados em empresas de TI, sendo o método mais popular o SCRUM.

Outras certificações ágeis (PSM, ASF, CSM, SFC, etc) e a certificação Prince2

Existe uma série de outras certificações ágeis voltadas ao SCRUM, a maioria avaliando conhecimento e uma certa experiência nestes métodos. Ter estas certificações complementa ainda mais o perfil do profissional de gerente de projetos. Já a certificação Prince2, também segue um guia como a certificação PMP, porém um padrão britânico. Ainda é pouco solicitado no Brasil mas já existem vagas que pedem o mesmo, apesar de não termos como saber se realmente precisam disso ou se o profissional de RH encontrou esta informação em alguma página e colocou no descritivo da vaga. Existem diversas outras certificações da área de projetos. Viu alguma sigla em um currículo e não sabe do que se trata? Pesquise no Google, pode ser uma certificação comum ou alguma que represente um conhecimento bem específico – e você pode trazer este profissional para a sua equipe!

Salário

Tópico polêmico para os profissionais de RH e para as empresas. Independente do setor, tenha em mente que um profissional de gerenciamento de projetos precisa investir continuamente em sua carreira. Profissionais certificados PMI precisam reportar os chamados “PDUS” ao longo da validade das certificações (3 anos). Estes PDUs são horas de estudo em situações novas. Vale desde escrever artigos (como este) como cursos, seminários, palestras, seja o profissional apresentando ou participando. Para PMP, são 60 PDUs e para PMI-ACP são 30 PDUs. São raras as certificações que, para serem renovadas,  exigem que o profissional comprove que está em constante atualização.

Esta atualização constante gera custos para o profissional! Considerando as certificações PMP e PMI-ACP, o custo para conquistar cada uma delas, considerando cursos, simulados, livros, entre outros, pode ultrapassar o valor de R$6000,00 por certificação! Isso sem falar de MBA, Mestrado, pós, entre outros e sem mencionar tudo o que estudaram ao longo de anos até estarem aptos para a certificação.

Segundo a INFO, o salário médio de um gerente de projetos júnior, ou seja, um gerente que está começando agora, talvez tenha acabado de tirar a certificação pmp ou esteja se preparando para tal, o salário médio é de R$8500,00, indo até R$14000,00 para um profissional senior, já com relativa experiência de mercado e certificações.

Portanto, pense bem antes de oferecer salários baixos para um profissional cujo principal objetivo dele é trazer sucesso para os seus projetos, reduzindo custos e gerando uma receita que pode ser centenas de vezes maior que o salário anual dele.

 

Gostaram do artigo? Tem algum comentário ou dúvida? Use os comentários e vamos discutir o assunto! Obrigado pela leitura!