Gerente de Projetos: Na empresa, tudo. Em casa, nada.

Você como Gerente de Projetos precisa acompanhar diversas fases dos projetos. Trabalha junto com sua equipe na identificação dos requisitos, faz avaliações de contratos e identifica os riscos. Acompanha e cuida do planejamento buscando atingir os objetivos do projeto dentro do custo/tempo/qualidade previstos.

Mas e na sua casa? Será que você faz o mesmo?

Vida Profissional X Pessoal

Muitos “especialistas” dizem que você precisa separar o trabalho da vida pessoal, que você não pode levar os problemas para casa. Porém, geralmente eles falam sobre os “problemas”. Mas e os benefícios? O que você faz de bom no trabalho não pode aplicar em casa, porque? O contrário também vale.

Sabemos que as pessoas possuem valores profissionais e pessoais, que não necessariamente seu estilo profissional deva ser usado em casa e vice-versa, mas toda profissão tem algo de positivo que você pode utilizar no seu dia-a-dia. Afinal, qual o sentido de passar a maior parte da sua vida em uma empresa ou no trabalho se você não evoluir com isso?

Gerente de Projetos em casa

Não sei se você é um Gerente de Projetos ou não, mas você já parou pra pensar se você aplica na sua casa as mesmas ações positivas que você aplica no trabalho? Vamos ver alguns exemplos?

  • Gerenciamento de Escopo: Imagine que é o Gerente de um projeto de Construção. Você realiza uma série de reuniões com seu fornecedor ou patrocinador para validar o escopo do projeto. Levanta requisitos, discute, modifica, ajusta e só então define uma primeira linha de base. Sabe que mudanças podem acontecer então planeja até mesmo como estas mudanças devem ser feitas, gerenciadas, monitoradas e aceitas.
    • Porque então quando você vai reformar sua casa ou um cômodo, você combina tudo “de boca” com os trabalhadores? Ou pior: Chama aquele pedreiro amigo do primo do vizinho, sem avaliar outras opções de mercado. Não deixa claro o que quer e fica pedindo alterações – ou ainda não gosta do resultado porque achou que eles tinham entendido o que você queria.
  • Gerenciamento de Contratos: Na sua empresa você passa semanas analisando um novo contrato. Verifica item por item, identifica os riscos e falhas no contrato, solicita ajustes, discute os termos. Combina multas e benefícios, prazos, escopo, entre outros.
    • Mas porque quando você contrata um serviço de banda larga para sua casa, compra um software ou planeja uma viagem, você nem lê, ou lê por cima, os termos de uso/contrato dos serviços? Você já avaliou o contrato do seguro do seu carro? Sabe mesmo o que ele cobre e o que não cobre?

Já se identificou? Calma que ainda tenho mais alguns exemplos!

  • Gerenciamento de Recursos Humanos: Para contratar um novo funcionário você realiza um complexo processo seletivo. Realiza entrevistas, avaliações técnicas e psicológicas, dinâmica em grupo, etc. Ainda tratando da equipe, você procura motivá-la, melhorar o ambiente, fica atento as necessidades do grupo e até cria um plano de carreira.
    • Porém ao procurar um serralheiro, empregada, jardineiro ou qualquer outro profissional para realizar algum serviço, você pega o primeiro que aparece? E na sua casa? Você motiva sua esposa/marido da mesma forma como você motiva sua equipe?
  • Gerenciamento de Custo/Prazo: Você controla os custos e os prazos dos seus projetos muito bem. Acompanha o cronograma, realiza reuniões, confere as notas e lançamentos do seu projeto. Usa softwares avançados e planeja cada compra meticulosamente, além de monitorar toda sua reserva financeira em caso de riscos. Acompanha cada entrega do seu projeto para garantir que saiam no prazo.
    • Mas porque você quando vai ao shopping compra por impulso? Porque compra algo sem avaliar se precisa daquilo mesmo ou ainda está cheio de dívidas no cartão de crédito? Você nem ao menos tem uma planilha para controlar as despesas da casa! E ainda quando compra algo, não confere o prazo de entrega e depois reclama no SAC da empresa por achar que deveria ter recebido mais rápido.

Conclusões

A ideia do artigo é levantar a discussão e fazer você pensar: O trabalho que você realiza pode ajudar você a se tornar uma pessoa melhor fora do trabalho? Você utiliza as partes boas que aprendeu e desenvolveu na sua profissão para melhorar sua vida em casa?

Isso não é exclusivo da profissão de Gerente de Projetos. Temos o encanador que usa material bom nos clientes mas ruins em casa. Temos o professor que ensina muito bem as crianças na escola mas não consegue educar os próprios filhos e ainda temos ainda os psicólogos que sabem avaliar muito bem os problemas dos outros mas ignora os próprios problemas.

 

Gostou do artigo? Vai chegar na sua casa hoje e rever algumas coisas que fez nos últimos dias? Espero que sim! Comente! Obrigado e até o próximo artigo!

 

Vignado.com.br