[RM] – 150 Riscos Comentados – Parte 3

Nos artigos anteriores abordei 25 tipos de riscos em projetos, com algumas dicas de como lidar com eles. Quer ler os artigos anteriores? Confira os links: Artigo 1 e Artigo 2.

Abordei também nestes arquivos os 5 elementos básicos do Gerenciamento de Riscos e a Identificação de Riscos. Uma abordagem nova que comentei recentemente foi a nova estratégia de gerenciamento de riscos previstas no PMBOK6: Escalonar. Vamos ver se surge a oportunidade de usarmos esta nova estratégia nos próximos riscos que vou comentar neste e nos artigos seguintes.

Vamos rever alguns artigos anteriores? 

Hoje ao invés de falarmos sobre algo novo, gostaria de lembrá-los de dois assuntos que falei anteriormente: Quando o Gerenciamento de Riscos Fracassa e o Risco do Gerenciamento de Riscos. 

Precisamos refletir porque erramos tanto no Gerenciamento de Riscos. Fazemos aquele trabalho espetacular no levantamento de requisitos e definição das respostas mas parece que tudo sai ao contrário. A maior parte dos erros estão nas estratégias de respostas. Você escolhe uma estratégia achando que é a melhor e descobre que foi a pior idéia.

Nem sempre conseguimos prever (por isso que se chama Risco, já que você assume um risco simplesmente por definir uma estratégia pra ele).  Veja no primeiro artigo 70 situações onde o gerenciamento de riscos falhará.

Já no segundo, precisamos acreditar que a Gestão de Riscos é uma das áreas mais importantes, se não a mais importante, do Gerenciamento de Projetos. Ela integra todas as áreas pois você encontra riscos em todas elas ao refletir e revisá-las durante as atividades do Gerenciamento de Riscos.

Uma dica do artigo é sempre ter as ferramentas e técnicas da gestão de riscos com você, o tempo todo, durante o projeto. A outra é ficar de olho na tolerância de riscos da sua organização. Confira o artigo e me conte o que achou!

Vamos aos novos riscos comentados?

Lista de Riscos: 26 – 35

 

26. Time não se entende sobre os requisitos
Existe confusão sobre o entendimento dos requisitos. Os membros do time não entendem completamente o que precisam fazer ou pensam de maneira diferente. Isso gera problemas no desenvolvimento, nas expectativas, nos pacotes de trabalho e até nas estimativas. Talvez uma rodada de Planning Poker possa ajudar, mesmo em projetos tradicionais, não acha?

 

27. Comunicação em Excesso

Ocorre principalmente quando a parte interessada chave envolve demais o time em problemas, erros ou mudanças no projeto. A equipe acaba se concentrando demais no que corrigir, refazer ou ajustar ao invés de produzir novas entregas ou funcionalidades. Será que o conceito de “blindar o time” dos métodos ágeis não pode ajudar nisso?

 

28. Comunicação escassa
Você também não deve subestimar a comunicação. Muitas vezes é necessário falar a mesma coisa, de formas diferentes, para que as pessoas entendam. Lembre-se que são pessoas diferentes com valores e crenças diferentes. É seu trabalho entender o perfil delas e saber como integrá-las. 

 

29. As pessoas não sabem o que precisam

É a clássica situação onde o cliente pede pra você o projeto de uma moto, você acredita que o projeto de um carro é melhor mas, no fim, o cliente queria apenas uma bicicleta. O cliente nem sempre sabe o que quer ou não entende o produto que está contratando. Você precisa alinhar as expectativas do cliente o tempo todo, quem sabe até com entregas parciais ao longo do projeto para que tanto você quanto ele descubram o que é realmente necessário e útil no projeto.

 

30. Pessoas afetadas pelo projeto não são avisadas. 

Vários anos planejando a construção de uma usina de energia. Criou aquele projeto espetacular e bem planejado, mas você se esqueceu “apenas” de avisar as pessoas que ficarão desabrigadas quando a obra começar. Tenha atenção ao criar o Plano de Comunicação do seu projeto, certificando-se de envolver todos que são realmente necessários. É o mesmo que criar um novo sistema de software sem treinar a equipe que dará o suporte a ele.

 

31. Recursos (humanos ou materiais) desaparecem

Você não consegue garantir os recursos ao longo do projeto. Não trabalha na motivação da equipe e elas mudam de emprego ou não se certifica da entrega dos materiais com qualidade e na data em que eles são realmente necessários. Não adianta nada mitigar um risco contratando mais pessoas se você não consegue mantê-las ao longo do projeto.

 

32. Curva de aprendizado lenta e custos mais altos

Seja por uma equipe mais nova ou um projeto inovador, sua equipe precisará de treinamento em alguma etapa. Se a curva de aprendizado ou retorno for lenta, você terá não somente custos altos com o treinamento mas com a equipe em si, que levará mais tempo para concluir a atividade. Prepare sua equipe com os recursos adequados. Não pense que uma equipe só de profissionais super capacitados resolverá o problema, assim como ter uma equipe só de iniciantes irá ajudar a reduzir custos.

 

33. Treinamento Inexistente

Sua equipe precisa receber treinamento, o tempo todo. Ela precisa aprimorar os conhecimentos existentes, ganhar novos ou ainda buscar novidades no mercado para tornar seus projetos melhores. Uma equipe fechada, isolada, perderá a capacidade de inovação rapidamente. 

 

34. Treinamento incorreto

Se 95% dos seus projetos usam a tecnologia A, você não pode investir 95% do tempo treinando na tecnologia B. Se sua intenção não é trocar de tecnologia, é hora de rever a prioridade dos seus treinamentos. Seu foco sempre será entregar projetos, portanto, precisa dar o treinamento de acordo com a necessidade real dos projetos, sem claro deixar de buscar coisas novas para sua empresa.

 

35. Recursos sem experiência

Não estou falando apenas de equipe do projeto mas também das partes interessadas. Profissionais recém formados podem apresentar uma visão limitada sobre alguns pontos do projeto. É fundamental ter estas pessoas por perto, principalmente por não ter os vícios dos profissionais mais antigos, porém lembre-se de ter uma equipe mista. Todos vão aprender alguma coisa e seu projeto será melhor gerenciado.

 

Espero que tenham gostado das dicas e que acompanhem os próximos artigos! Obrigado pela leitura e até a próxima!